sexta-feira, 11 de setembro de 2009

O Papel Roxo da Maçã







A Editora Positivo – empresa do Grupo Positivo, maior corporação educacional do país – lança 30 obras do seu projeto de literatura infantil, o Projeto Zepelim, nas Bienais do Livro de Curitiba e do Rio de Janeiro.
Os novos títulos pertencem às sete coleções do Projeto Zepelim, as quais trabalham níveis crescentes de complexidade de leitura e acompanham o amadurecimento da criança. Obras como “O papel roxo da maçã”, de Marcos Bagno, entram no mercado editorial para estimular o imaginário infantil e despertar diversas sensações nas crianças.
Além da qualidade literária dessas e das antigas obras do Zepelim, a Editora Positivo prima pela excelência da produção de seus materiais. “Para esses lançamentos, contamos novamente com importantes ilustradores. Eles, além dos próprios autores, ao escolherem cores e imagens, permitem que a obra ganhe o atrativo necessário para prender a atenção de uma criança”, ressalta Marcelo Del’Anhol, editor de literatura infantil da editora.
“O papel roxo da maçã”, de Marcos Bagno, é uma das obras que está sendo lançada pela Editora Positivo. Direcionada para crianças a partir de oito anos, a obra faz parte da coleção “De fio a pavio”, que contém textos que exploram a criatividade. Nesse livro, Bagno conta a história de Rosa, uma menina que ganhou do pai uma fruta que ela nunca tinha visto antes: uma maçã. A fruta estava embrulhada num papel de seda roxo. Para o espanto de todos, Rosa colocou o papel junto à orelha e ouviu tudo o que ele lhe contou: onde o pai comprou a maçã, quem a vendeu e quanto custou a fruta. Num outro dia, mesmo sem ainda saber ler, a menina comentou a história que estava dentro de um livro. O mistério é: será que Rosa tinha o dom de adivinhar? Com ilustrações de Sérgio Ramos.

3 comentários:

  1. mto bom o resultado dps d tanto trabalho!!!

    ResponderExcluir
  2. eu odiei esse livro tive que ler para uma atividade escolar

    ResponderExcluir